domingo, 14 de março de 2010

MADRUGADA

13 de Março de 2010
PELA MADRUGADA
E NAS ESTRELAS,TENTEI ENCONTRAR UMA,
EXPLICAÇÃO ,QUALQUER .
POR QUE ME SINTO TÃO SOZINHA?
MAS SÓ PUDE ESCUTAR A SUA VOZ,
QUERIA PODER TOCAR-TE E TE OLHAR,
QUERIA PODER TOCAR-TE E TE OLHAR,
NOS OLHOS
ENCOSTAR MEUS LÁBIOS AOS TEUS ,
NESSA MADRUGADA TÃO TRISTE ,
COMO EU.,
O ORVALHO DAS LÁGRIMAS,
AMARGURADAS CAÍDAS DOS
MEUS OLHOS LENTAMENTE ,
PORQUE NESSA MADRUGADA ,
VOCÊ NÃO ESTA COMIGO,
NESTA NOITE ATREVO A DIZER-TE ,
QUE O CÉU PERDEU O BRILHO,
BEIJO-TE MEU AMADO ,
QUE SERIA DE MIM SEM NESSA ESTRANHA,
MADRUGADA!!!
NÃO DEIXES QUE VENHA O AMANHA ,
E QUANDO AS ESTRELAS ME CHAMAREM,
DE NOVO!!!
A VELA MADRUGADA ,COMO QUEM
ESTA SÓ...
QUERO ESTAR CONTIGO POIS SÓ ,
DE VELA O UNIVERSO É MEU
autora
Anita Sereno,

2 comentários:

Alvaro Oliveira disse...

Olá Amiga Anita

A beleza da poesia se encontra bem patente
neste poema intenso de amor, sentimento, ternura e o desejo de ser amada.
Adoro tudo quanto escreve. É visivel que rudo
lhe sai da alma.

Beijos

Alvaro

M.Gomes-Santa Cruz disse...

ó minha terna e doce flor como eu fico sem saber o que dizer a tudo que escreves escreves com alma e coração, sei tudo o que vai dentro desse teu lindo coração um caração cheio de amor, e de ternura, mas ao mesmo tempo um pouco amargurado, vais descrevendo tudo o que sentes, mas peço-te da-me um presente teu não peço muito apenas um pequeno sorriso de alegria.
Umbeijinho
Santa Cruz